País vai capacitar 100 mil trabalhadores da construção por R$ 1 mil cada

Em um investimento individual de R$ 1 mil para a formação de 100 mil trabalhadores da construção, o país pretende sanar um problema que retarda seu crescimento. A falta de qualificação profissional e o alto volume de investimentos em obras de infraestrutura foram os dois fatores determinantes para a assinatura de um acordo de cooperação técnica entre governo, indústria e trabalhadores, que tem como meta desenvolver a capacitação em quatro anos com recursos da ordem de R$ 100 milhões do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

A primeira etapa do Plano Setorial de Qualificação Nacional da Construção Civil, em 2012, vai abranger 25 mil trabalhadores interessados na profissão de ajudante, carpinteiro, armador, motorista, eletricista e pedreiro, entre outros. Além da formação técnica, o objetivo também é potencializar o desenvolvimento intelectual, técnico e cultural dos participantes.

Serão qualificados prioritariamente os cadastrados no Sistema Nacional de Emprego (Sine), responsável pela seleção dos candidatos. A supervisão de todo o processo será do Instituto Votorantim. A partir da seleção, os estados vão contratar as entidades que vão ministrar os cursos, seja Senai, Sesi ou outras.

A perspectiva da Abdib é que os investimentos em obras de infraestrutura entre 2011 e 2015 sejam de R$ 922 bilhões. Segundo a associação, houve uma evolução de R$ 59,9 bilhões em 2003 para R$ 146,5 bilhões em 2010.O diretor de Educação Corporativa da Abdib, Fábio Aidar, informou que há um grande desafio para reduzir as carências de mão de obra especializada para o grande volume de obras de infraestrutura que o país terá pela frente nos próximos anos. “Uma comissão composta por representantes dos trabalhadores, governos e iniciativa privada está levantando as principais demandas, para definir as metas e propostas para o desenvolvimento do programa, o que deve ser concluído nas próximas semanas. Acreditamos que iniciativas como essa, de ações conjuntas entre setor público e iniciativa privada para mitigar as lacunas da qualificação profissional, vêm ao encontro dos anseios do setor produtivo brasileiro e contribuem para o desenvolvimento socioeconômico do país”, disse.

Alguns aspectos do plano foram debatidos em audiência pública no dia 10 de outubro, na sede da Abdib, em São Paulo. À época, o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, pediu a ajuda da Abdib para formatar os cursos nas áreas que os trabalhadores precisam e levar tais cursos para os canteiros de obras. “Não é simples formatar esses cursos lá de Brasília e por isso eu quero a ajuda de vocês”, disse.

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados pelo ministro do Trabalho durante a audiência mostram crescimento na média salarial dos trabalhadores brasileiros no ato da admissão, já descontando os efeitos da inflação. Entre 2003 e 2010, o salário real dos trabalhadores recém-admitidos cresceu de 31% nos salários. Na construção civil, setor no qual o nível de emprego mais cresce em termos proporcionais, o ganho real no salário inicial foi de 7%.

O assessor da presidência da Fenatracop, Eduardo Armond, explicou que os trabalhadores poderão fazer mais de um curso, sendo um na sequência do outro. A Abdib deve encaminhar os já treinados para estágios em canteiros de obras.

Justificativa

Um outro estudo realizada no início deste ano pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pela CBIC (Câmara Brasileira de Indústria da Construção) mostrou que 89% das empresas da construção civil apontaram a falta de mão de obra como o principal problema enfrentado na atualidade.

A seleção vai começar em janeiro. Com material didático modulado preparado pela Fundação Roberto Marinho, os cursos terão carga de 200 horas, sendo 120 teóricas e 80 práticas. Cada turma terá no máximo 30 alunos. Além da gratuidade do curso e do material didático, os alunos receberão vale-transporte e lanche nos locais das aulas. Para concluir o curso é necessária frequência de 75%.

A capacitação vai começar pelos estados do Amapá, Bahia, Maranhão, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo, Rio Grande do Sul, Espírito Santo, Ceará, Rondônia, Paraná e Pará, onde concentram-se as maiores demandas. A proposta é instalar salas de aula nos canteiros de obra de projetos de infraestrutura espalhados por todas as regiões brasileiras. A oportunidade de emprego será imediata após o curso.

Do acordo participam o Ministério do Trabalho, a Federação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Pesada (Fenatracop) e Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib). As partes, que voltam a se reunir no próximo dia 17, para detalhar a execução do programa, pretendem preparar o caminho para fazer frente a um cenário de grandes obras, entre elas as relacionadas com a Copa do Mundo, metrô, mineração, Girau e muitas outras.

Os conteúdos básicos são comunicação verbal e escrita, leitura e compreensão de textos e raciocínio lógico-matemático. Além disso, saúde e segurança no trabalho, educação ambiental, direitos humanos, sociais e trabalhistas, relações interpessoais e obrigações e deveres no trabalho, informação e orientação profissional e ética. Fazem parte do curso também o conteúdo específico da função e as aulas práticas.

O despreparo na categoria foi apontado como o principal problema do setor, de acordo com a Sondagem Industrial da Construção da Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgada no último dia 31. O item foi apontado por 56,5% dos empresários ligados às micro, pequenas e médias empresas e por 48,8% dos executivos ouvidos pela pesquisa em grandes empresas.

Fonte: Rede Brasil Atual
Anúncios

0 Responses to “País vai capacitar 100 mil trabalhadores da construção por R$ 1 mil cada”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Arquivos

Quer dar sugestões, expressar sua opinião, comunicar algum aconte- cimento, publicar algum texto e até mesmo fazer críticas? Contate-nos:

ecivilftc@hotmail.com

Há quem ache isso perda de tempo, mas é graças a esses contatos que algumas coisas estão sendo preparadas ou, quando menos, estudadas. Fique à vontade. A frase é pra lá de clichê, mas, de fato, "seu contato é muito importante para nós".

group1186588@groupsim.com

Adicione este email à sua lista de contatos do MSN e interaja com os alunos de Engenharia Civil da FTC. O "chat" é em tempo real, assim criando um canal direto entre os alunos do curso. Só basta adicionar e "chamar a atenção" na página do chat para entrar em contato com outras pessoas online

Antes de mais nada gostaria de agradecer a vossa visita ao nosso site, ela é muito importante para a continuidade do nosso trabalho. A todos vocês visitantes do nosso blog, nossos sinceros votos de agradecimento por contribuírem para a realização deste sítio.

Atualizações Twitter

 


%d blogueiros gostam disto: